quinta-feira, 16 de junho de 2011

George Harrison e o mantra Hare Krishna "Govindam"


Inspirado em versos do Brahma-Samhita, George Harrison criou arranjo espetacular para um mantra que ele chamou de Govindam, ou seja, Govinda, o Senhor primordial.

O Brahma-Samhita são orações pronunciadas pelo Senhor Brahma glorificando o supremo Senhor Krishna ou Govinda. A maior parte do Brahma- Samhita esteve perdida durante séculos até que Caitanya Mahaprabhu (1486 – 1534), fundador da Gaudiya Vaishnavism, redescobre uma parte do trabalho, os 62 versículos do capítulo 5, no Templo Adikeshav, em Thiruvattur, Kerala, sul da Índia.

O texto foi traduzido do sânscrito para o inglês, em 1932, por Bhaktissidanta Saraswati Thakur e é muitas vezes cantado ou recitado tanto como um texto filosófico como devocional.

Em 1971, George Harrison fez uma música para as orações do Brahma-Samhita, junto com os devotos do Radha Krishna Temple, em Londres, Inglaterra, intitulada “Govindam”. O título foi escolhido a partir da linha de coro principal da mantra: Govindam adi purusham tam aham bhajami. Bhajami significa “Eu adoro Govinda, o Senhor primordial”.

Srila Prabhupada gostou tanto da melodia de George Harrison ao ponto de recomendar a todos os Templos do Movimento Hare Krishna que a tocassem em cassete durante o Sringara Arati.

O trabalho de George Harrison para os versos do Brahma-Samhita é delicado e, realmente, toca quem ouve, é impregnado de sentimentos. Impecável.

Se você ainda não conhece essa versão ou quer ouvir de novo, assista abaixo:




E se quer acompanhar a letra:

Govindam
(Arranjo: George Harrison)

Govindam adi purusham, Tam aham bhajami ( Repetir 4 vezes)

Venum kavantam aravindam dalaya taksham
Bhara-hara-tam sam asi tam buddha sundarangam
Kandarpa koti kama-aniya, vishesha sobham

Govindam adi purusham, Tam aham bhajami (Repetir 4 vezes)

Govinda.

Angani yasya sakalen driya vritti manti
Pasyanti panti kalyanti ciram jaganti
Ananda cinmaya sadhu-ujjvala vigraha-asya

Govinda............... (repetir até o final)

Fontes: ISKCON Bahia
.

Compartilhar

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário